segunda-feira, 11 de setembro de 2017

#8 "Eu Nunca Duvidei" I A Síndrome de Li-Fraumeni

Como escrevi inicialmente, já no câncer de pulmão, Patrícia entrava no grupo de estudos de caso, porque seu estilo de vida não combinava com a especificidade da patologia. Meses depois, surgiu um câncer de mama, juntamente com a gravidez. Não foi uma metástase, não! Não tinha nada a ver com o do pulmão.

O pai dela morrera de câncer, um tio... bem, ela foi encaminhada a uma geneticista para o mapeamento genético. A resposta veio semanas depois: Síndrome de Li Fraumeni.

uma doença hereditária rara, autossómica dominante, que se caracteriza pela ocorrência de vários tumores na mesma pessoa.[1] É nomeada em honra de Frederick Pei Li e Joseph F. Fraumeni Junior, médicos americanos que primeiro reconheceram e descreveram-na [...]. A síndrome está ligada a mutações do gene supressor tumoral p53, que normalmente ajuda no controle do ciclo celular". Fonte: Wikipédia.

Ah, tá! Então quer dizer que a qualquer momento pode surgir outro? Sim! E humanamente falando não tem cura? Sim! Ah... tá... sendo hereditária, quer dizer que André Júnior também poderia ter? Sim. Hum... O exame dele, então, já tinha sido previsto para depois dos 9 meses de idade.

Tudo bem, eu pensei. Só que sentado, sozinho, numa biblioteca, quando imaginei vivenciar tudo novamente com ele, aí eu chorei. Véio, não sei como não adoeci (até sei, depois eu conto. Deus em primeiro lugar!). Foram vários picos de cortisol nessa caminhada e aquele foi mais um. Meu Deus!!!! Era o meu bebê!

Nesse momento, você sendo crente vai se lembrar do famoso "Eu não aceito, meu Deus!" pregado na igreja Universal. Também sempre achei um absurdo... mas, mas com meu filho? Depois de ele ter vencido quatro sessões de quimio na barriga da mãe?

Vamos mudar de assunto... e não tocamos mais nisso até levá-lo à clínica. O resultado poderia ser acessado por email e foi um momento inesquecível. Abrimos o arquivo e descemos a barra de rolagem até ler o resultado: não encontrado!!! André Júnior não tem a síndrome de Li-Fraumeni. Mais um livramento e até aqui nos ajudou o Senhor.

Você deve se perguntar como se vive com um diagnóstico desses. Eu vou lhe responder na próxima postagem.

Continua...

Acompanhe toda a história: CLIQUE AQUI

terça-feira, 29 de agosto de 2017

#7 "Eu Nunca Duvidei" I A Retirada das Mamas e a Radioterapia

Deus está no controle de todas as coisas! O oncologista ficou preocupado com o intervalo entre a quarta e a quinta sessão de quimioterapia. Agora, vejam só: esse intervalo foi encurtado pelo fato de André Júnior ter nascido prematuro. Prontamente, Patrícia retomou o tratamento e fez mais quatros QT's.

Todo o protocolo padrão foi seguido. Posteriormente, ela fez a mastectomia (retirada das mamas) e colocou uma prótese na esquerda e um expansor na direita - já que com a retirada do tumor, havia perdido tecido  cutâneo. Isso amenizou e muito o impacto da amputação.

Não foi fácil. A mãe dela ficou um mês ininterrupto lá em casa mais uma amiga da Patrícia que pernoitava de 2ª a 6ª feira. Com dois meses do nascimento de nosso filho, decidi retomar minha preparação para concurso. Imagine a operação de guerra para conseguir tempo para estudar!

Em julho, iniciou-se a radioterapia, cujo único lugar para ela fazer era uma clínica em Botafogo (45km de onde moramos). Outra batalha travada! André Jr ficava na casa de um amiga nossa, Patrícia ia para clínica e na volta buscava o menino.

Fora isso, suas idas e vindas ao médico eram frequentes, ao menos duas por mês. Exames com a mesma frequência acumulados em uma pilha de 5kg de papel. Isso mesmo, somados, todos os laudos e exames pesam 5kg. Com a retirada do expansor e colocação de outra prótese, em janeiro de 2017, ela completou 4 cirurgias (fora o parto) com 4 anestesias gerais num total de 20 horas.

Não foi fácil, mas foi possível. E foi, porque tudo é possível ao que crê. Perguntada por mim sobre tudo que vivemos nos últimos tempos, ela me respondeu: "Eu Nunca Duvidei" (entendeu o título dessa série de postagens?)! Claro que teve muito medo e que ficou muito triste em vários momentos, mas no fundo, no fundo, ela nunca duvidou, sempre creu que daria certo.



Continua...

Acompanhe toda a história: CLIQUE AQUI

sábado, 26 de agosto de 2017

Como Ter Fé Em Milagres I Descubra Se Você Está No Lugar Certo Com O Desejo Correto

blog pregação dos loucos


Na década dos anos 1970 surgiu a igreja Universal que impulsionou o nascimento de outras tantas igrejas com seu estilo de culto self-service. Isso significaria atingir a cada reunião um público diferente que se via mergulhado num tipo de problema: vida sentimental, finanças, doenças etc. 

Esse é até hoje um dos pontos mais criticados por vários teólogos. Faz sentido se considerarmos a espiritualidade dada àquilo que é meramente marketing e programação neurolinguística. Por outro lado, existe uma trave nos olhos dos tradicionais e históricos que não lhe permitem enxergar o óbvio: eles falharam em combater a frieza espiritual.

Leia toda essa postagem e descubra:

1. Por que as igrejas tradicionais de modo geral falharam?

2. Por que é relevante a diversidade temática nos cultos?

3. Por que a fé é um dom gratuito de Deus e um dom espiritual a ser buscado?

4. Conclusão


Receba Nossas Atualizações Por Email!