quinta-feira, 24 de março de 2011

O Futuro do Pretérito de Uma Geração


Dias atrás eu ouvi uma canção que me fez viajar no tempo: "Geração que Dança" de David Quilan. Se você tem pouco mais de cinco anos de conversão, sabe que este era o hit que embalava os cultos de jovens, sábado à noite. Nós éramos como quem sonha! Como era bom estar ali no meio de jovens cujos olhos brilhavam e que prometiam "E seremos a Geração que Dança por causa das Tuas misericórdias, ó Deus". O tempo passou e, infelizmente, a promessa não seu cumpriu.

Isto porque poucos (ou quase nenhum) são os daquela época que estão com o mesmo vigor na presença de Deus. É como se tudo aquilo, ainda que não fôssemos mais adolescentes, tivesse sido sim coisa de adolescente, coisa de menino na fé. Agora, mais maduros, o que vejo são homens letárgicos afadigados com as solicitudes da vida. A paixão... se esvaiu. E olha que há dois anos atrás, aqui no Pregação dos Loucos, foi falado sobre esta questão e, ao que parece, nada mudou.

Então, falhamos... E seríamos aquela geração. Caramba, o que aconteceu conosco? Nós prometemos ser a geração que canta e que celebra a glória de Deus! No entanto, alguns cantaram e dançaram sim, mas, num bloco de rua no último carnaval. Outros, congregam num lugar só de aparência - estou lá, mas, não sou de lá, é o que tenho ouvido. E mais alguns, não sobem mais o monte, não fazem mais isso e aquilo, enfim, tudo o que faziam quando havia paixão e não tinham carro, não tinham um bom emprego e não eram casados. Meu Deus!

Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia. Hb 3.2.

Que seja esta a nossa oração! Seja novo ou velho convertido, seja líder ou ovelha, seja casado ou solteiro, jovem ou ancião, clamemos! E cuidemos dos nossos pré-adolescentes para que eles tenham um destino diferente e possam ser uma geração que cumpre suas promessas a Deus!

Permaneçamos firmes!

Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.
Identificou-se com o artigo? Qual é a sua opinião? Deixe seu comentário aqui, pois, ele é muito importante 
Lembrou de alguém ao ler o artigo? Compartilhe com ele. Clique nos botões abaixo e divulgue o Pregação dos Loucos:







domingo, 13 de março de 2011

O Retiro De Carnaval e o Senhor Da Guerra



Ano passado, na véspera do carnaval, eu externei minha opinião a respeito do retiro de carnaval ponderando sobre os prós e contras. Em relação a estes, penso que vão mais além do trivial, porque o momento é muito propício para a ratificação dos conceitos denominacionais e para incutir o que se espera de cada membro. Os dogmas são inevitáveis, têm sua importância e precisam ser preservados desde que não ultrapassem os limites bíblicos nem se tornem um julgo.

Este pode ser um dos maiores perigos do retiro de carnaval ou de qualquer retiro: a deformação através de uma cultura denominacional cheia de conceitos mundanos. Quando o pastor, o líder proclama repetidamente que nós somos a igreja do século XXI, nós somos a geração do avivamento, nós fomos levantados porque nós não somos religiosos, nós isso e aquilo... não se torna difícil encontrar meia dúzia de novos convertidos olhando os outros de lado numa igreja evangélica.

Este orgulho nada tem a ver com a alegria de se fazer parte do Corpo de Cristo, é um sentimento de galera mesmo. Eu confesso que meu ego infla um pouco, perdoem-me, quando vejo declarações sobre a impactante torcida do Flamengo. Como frequentador dos estádios, um ar de superioridade se faz presente. Quando isso acontece em relação a uma placa de igreja ou seus hábitos e costumes, aí, acredito que alguma coisa está errada. Era assim quando eu era um dos 144 do pastor mais popular da igreja, na época do G12.

Eis a teia para se envolver mais um pobre ovelha e manipulá-la. Não é discipulá-la o foco do ministro, mas, inserí-la no seu sistema e garantir que tudo continue sobre controle. O uniforme para você pertencer à nossa galera, ao nosso exército é falar como a gente fala, é se vestir como a gente se veste, é frequentar todos os cultos, participar de todos os eventos e de uns dois ministérios. Pronto, você está muito bem espiritualmente. Quem sabe depois de um ano já é levantado a líder de alguma coisa!

Ora, você sabe pouco da Bíblia, mas, quem te levantou também, afinal, Deus usa aqueles que são como criança, que confiam sem questionar... Fale sério, você questionaria aquele que lhe deu um cargo de tanta confiança? Depois de todas as unções liberadas no retiro de carnaval, tantas palavras proféticas... ah, deus lhe plantou nesse lugar, rapaz! Ninguém entende. Só os que detém a nossa revelação! A visão! Não somos apenas uma igreja evangélica, somos mais do que isso, somos uma família...

Eis aí mais uma vítima do "senhor da guerra" que espera o jovem dar sinais de que é "um dos nossos", que põe culpa sobre os que cogitam mudar de denominação, ensina que crescimento numérico é sinônimo de avivamento e coloca-se como um pai num perigoso laço sentimental com os seus liderados. Se você já passou por isso, sabe do que eu estou falando. Se, por um acaso, ainda não passou, mas, identifica semelhanças entre o discurso de seu líder com o vídeo acima ou a canção abaixo, cuidado! Você corre perigo!

Composição: Renato Russo
 
Existe alguém
Esperando por você
Que vai comprar
A sua juventude
E convencê-lo a vencer...

Mais uma guerra sem razão
Já são tantas as crianças
Com armas na mão
Mas explicam novamente
Que a guerra gera empregos
Aumenta a produção...

Uma guerra sempre avança
A tecnologia
Mesmo sendo guerra santa
Quente, morna ou fria
Prá que exportar comida?
Se as armas dão mais lucros
Na exportação...

Existe alguém
Que está contando com você
Prá lutar em seu lugar
Já que nessa guerra
Não é ele quem vai morrer...

E quando longe de casa
Ferido e com frio
O inimigo você espera
Ele estará com outros velhos
Inventando
Novos jogos de guerra...

Que belíssimas cenas
De destruição
Não teremos mais problemas
Com a superpopulação...

Veja que uniforme lindo
Fizemos prá você
Lembre-se sempre
Que Deus está
Do lado de quem vai vencer...

Existe alguém
Que está contando com você
Prá lutar em seu lugar
Já que nessa guerra
Não é ele quem vai morrer...

E quando longe de casa
Ferido e com frio
O inimigo você espera
Ele estará com outros velhos
Inventando
Novos jogos de guerra...

Que belíssimas cenas
De destruição
Não teremos mais problemas
Com a superpopulação...

Veja que uniforme lindo
Fizemos prá você
Lembre-se sempre
Que Deus está
Do lado de quem vai vencer...

O senhor da guerra
Não gosta de crianças...

Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.
Lembrou de alguém ao ler o artigo? Compartilhe com ele. Clique nos botões abaixo e divulgue o Pregação dos Loucos:









quarta-feira, 9 de março de 2011

O Mundo e Suas Cinzas



Como você se sente agora? Depois de mais um carnaval, tanta coisa aconteceu e lá vem você com a sua mesmice de sempre. Afinal, “faz parte”. Você se julga o tal, mas, é tão manipulável... Estou vendo você pra lá e pra cá por ruas apertadas. E você que diz não ter dinheiro pra nada, mas, daqui eu contemplo as caixas dessa coisa que chamam de cerveja... Estranho... Para comemorar não sei o que...

Cuidado! Você está sendo roubado! Eu vi quando tirou dinheiro no banco para comprar as fantasias, as drogas, as passagens.... Você pagou metade em dinheiro e metade no cartão. É sua “obrigação” não é? É "de lei" não é? Contemplei as células da sua pele sendo furadas pelas agulhas dos anabolizantes. O negócio é ficar grande, mermão... você diz... Hum... curioso... você derrama sangue, sente dor e marca a sua carne para o deus sentado no trono do seu coração: seu próprio ego! Vive como se tivesse domínio de seus dias e pudesse controlar o amanhã. Tudo bem. Não não... não sou um Deus que se deixa escarnecer!

Vejo você trocando minha Palavra por sugestões de amigos, dicas do orkut. Vejo seus achismos regrando seus atos e sua sabedoria. É só isso que ela consegue fazer? Olhe bem pra você... é só isso? Se ama o mundo, ame o mundo e suas cinzas.

Eu sinto o cheiro do seu mau hálito na manhã desta quarta-feira. O cheiro de vômito no tapete. O cheiro de incensos misturado ao daquela erva. Sua cabeça dói. Seu corpo dói. Foi tão divertido, não foi? Você dançou tanto!

Eu também ouvi o som da sua prostituição. Seus urros. Sua incontinência. As trocas. As novas experiências. Vi sua pupila dilatada pela “onda”. Ouvi seus pedidos, antes da festa, aos outros deuses e os vi entrando em você. Posso te ver por dentro, agora. Sua alma vazia e suas células danificadas. Têm também uns corpos estranhos. Eles estão se multiplicando rapidamente, estão aos milhões, rapidamente se proliferando. Eles estão comendo o seu corpo por dentro... Talvez, tenha sido seu último carnaval... Talvez... mas, pelo menos você aproveitou... não foi você mesmo quem disse que iria se acabar?

E se você está afastada de mim ou afastado... bem...

Eu me lembro bem do primeiro dia em que você entrou na minha casa. Eu lembro de quando desajeitado falou comigo em oração pela primeira vez. Eu lembro do seu batismo nas águas e também do dia em que te batizei com meu Espírito e com o fogo. Eu lembro dos dias em que você fez tanta força para acordar de madrugada para orar a mim. Sabe aquele dia em que você pegou no sono? Você adormeceu porque eu estava acariciando a sua cabeça...

Rs... lembro de quando ficou feliz ao tocar pela primeira vez pra mim. Sua primeira pregação. Seu sonho era ser missionária. E você filho, que queria ser pastor... Meus olhos estavam sobre ti quando você venceu a masturbação e não cedeu à lascívia. Sofri junto contigo quando teus colegas te escarneceram e te abracei naquele dia em que você brigou com a sua mãe e pensou em desistir. Eu me inclinava para te ouvir cantar enquanto lavava a louça, mas...

O tempo foi passando, você se julgou forte demais. Já não fazia as mesmas coisas de antes, você me deixou esperando tantas vezes... Agora, eu não posso fazer nada com esse altar de desculpas que você construiu. Suas palavras não surtem efeito nenhum. Na verdade, você nunca deixou de amar o pecado, eu sei.

Agora... o que tens a fazer? Andas no escuro embebecido do vinho do inferno. Nem mesmo sentes o cheiro de enxofre em tuas narinas. Então vá! O que pretende fazer, faze-o depressa (Jo13.27).

“Quem é mau, que continue a fazer o mal, e quem é imundo, que continue a ser imundo. Quem é bom, que continue a fazer o bem, e quem é dedicado a Deus, que continue a ser dedicado a Deus”. (Ap. 22.11, BLH)

Quem é você?

Você é quem você quer ser?

Não sou um Deus de desculpas. Eu conheço meus filhos e eles me conhecem. Portanto, se tu és quem pensou um dia ser, sabe do que eu estou falando agora! Sabes o que há de ser feito!

Talvez o perdão esteja no lugar onde você caiu.

Todo o glamour deste mundo está por fim. Este século está acabando. Lembrarás das minhas palavras e do meu povo. Acharás muito pior o silêncio fúnebre que o barulho dos meus templos. Não serás mais incomodado pelos meus.

Sua compainha poderá ser um “anjo triste” perto de você...

Uma febre que não passa...

E um sorriso sem graça...

Junte suas cinzas enquanto pode!

"Não amem o mundo, nem as coisas que há nele. Se vocês amam o mundo, não amam a Deus, o Pai. Nada que é deste mundo vem do Pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, com tudo aquilo que as pessoas cobiçam; porém aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre".
1Jo 2.15-17

--
Esta mensagem foi publicada originalmemte aqui, no Blog Pregação dos Loucos, no dia 25/02/2009, quarta-feira de cinzas.

Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.
Lembrou de alguém ao ler o artigo? Compartilhe com ele. Clique nos botões abaixo e divulgue o Pregação dos Loucos:






Receba Nossas Atualizações Por Email!