quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Como Organizar as Finanças Pessoais. Dica #2: Realidade

Eu sou muito grato à minha mãe porque é a minha maior influência quando o assunto é administração financeira. Embora, não tenha educação acadêmica, ela tem sapiência suficiente para manter um fundo de reserva. Aquele dinheirinho guardado para uma eventual emergência - desejado por qualquer pessoa - só é possível quando se consegue entender que parte do dinheiro é seu e não é tão seu assim. Por isso, ter o mapeamento das Receitas e Despesas é tão importante.

Com ele, vê-se, por exemplo, os gastos fixos dos quais não se pode fugir e a parcela dos ganhos a eles dedicada. Despesas como conta de água, luz e telefone são correntes, assim como as de transporte e alimentação. Logo, o ideal é separar as fatias de sua Receita destinadas a honrar cada um dos compromissos, mesmo sem a fatura das mesmas em mãos. O problema de boa parte dos brasileiros consiste em: receber o salário, depois ir ao supermercado e depois pagar as contas [somente das que já "chegaram"].

Ora, é lógico que no final da primeira quinzena boa parte do dinheiro se foi e, o maior problema, é que ainda existem contas para pagar, pois, algumas só vencem depois do dia 20. Além disso, as duas primeiras semanas do mês é tempo suficiente para se gastar não apenas com o que é necessário - gastos fixos - mas também com tudo aquilo que é agradável aos olhos - desejável. Desta maneira, você se torna uma presa fácil dos profissionais de marketing e suas ciladas para as compras por impulso. Se você não se enrola com isso, muito obrigado por contribuir com a economia do nosso país. Do contrário...

Siga o raciocínio de um dizimista. A primeira coisa a fazer é separar os dez por cento para daí começar a movimentar o dinheiro, correto? Assim como essa fatia não é sua, também não são as fatias das concessionárias de luz, água e telefone. Logo, separe x% para as respectivas faturas. Olhe para a sua planilha, agora. Quanto você gasta com transporte? Separe logo a fatia para isso. E com o supermercado? Mais uma fatia. E por aí vai. Pode ser frustrante a quantia que sobra para você gastar consigo mesmo, porém, é melhor do que ir pagando as contas, comprando, gastando e perceber que por mais um mês o seu balanço é negativo.

Portanto, ser disciplinado com suas anotações poderá lhe ajudar muito no controle do fluxo orçamentário e impedí-lo de gastar aquilo que você pensa que tem, mas não tem. Outro aspecto importante é definitivamente viver tranquilo aceitando o "ponha-se no seu lugar". O canto da sereia entoado pelo sistema é que você precisa ter, você não pode perder essa oferta, você não vai ficar fora dessa, vai? Isso é algo que não cabe no bolso de milhões de pessoas que não aceitam se privar de certos caprichos. Para elas, gradativos aumentos salariais nunca serão suficientes. Se você não quer entrar numa dessa, aprenda a fazer seu teto orçamentário, na próxima postagem. 

Até lá!

Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro... Ec 7.12

Compartilhe

Bookmark and Share





sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Deivid do Flamengo e uma lição para o crente frouxo, covarde e otário


Mesmo se você mora fora do Brasil deve ter ouvido falar no episódio tragicômico protagonizado pelo atacante Deivid do Flamengo, nessa quarta-feira - jogo das semi-finais da Taça Guanabara, campeonato carioca [Clique Aqui]. A estapafúrdia perda de um gol elevou o jogador ao noticiário internacional devido ao fato ter pesado e muito na derrota rubro-negra (se bem que isso nada tem a ver com a limitação tática do seu treinador, mas... esse é outro papo). A coisa é uma aberração tão grande que, na hora, eu pensei: é encosto! Só pode ser!

Difícil encontrar uma explicação razoável, é verdade. Mas, no dia seguinte, ele que já suportou pacientemente um ano e meio de atrasos de salário, surpreendeu ao pedir a palavra na entrevista coletiva e dizer: a culpa foi minha. Simples assim. Ele assumiu a culpa pela derrota sem maiores delongas porque, segundo suas próprias palavras, não é frouxo, covarde e otário. Contrariando o caráter da presidenta do clube - que num dia garantiu Vanderlei Luxemburgo como técnico para no outro demití-lo negando que tivesse dito alguma coisa - Deivid tomou uma atitude de rara coragem nos dias atuais.

Lembram de Adão no jardim do Éden? O problema foi a mulher que tu me deste... Os filhos de Adão continuam por aí. Quem desvia, esfria, cai na fé é porque a culpa é do pastor que se corrompeu, a culpa é da igreja que não dá assistência, a culpa é do diácono, do líder, é porque tava chovendo, porque tá calor, porque mora longe, porque tá cansado... E eu sou o Bozo. Sim, cada caso é um caso, eu não posso generalizar, porém, em meio a tantos casos, quem dera tivéssemos mais Deivids no nosso meio. Tem muito jovem evangélico que é frouxo, covarde e otário.

Vai dizer que não é assim quando o cara cai com a namorada, mas na tentativa de amenizar manda aquela de "mas não rolou penetração"! Ou pede pra orar com alguém, às vezes, nem isso e depois que carimba "já peguei" começa a sentir que não sabe se é de Deus, que é melhor dá um tempo. Ou o rapaz é dito como seduzido pela garota, ele não teve culpa (afinal, ele é filho de pastor, sabe coméquié?). Ou, como eu já ouvi, quando uma caiu em adultério: "mas também, o marido não chegava junto". São muitas justificativas para o injustificável. Ninguém está livre do tropeço, quem está de pé, vigie para que não caia, mas, se cair, não ponha a culpa no tamanho da pedra, no buraco na estrada, na falta de iluminação. 

Portanto, fazer uma auto-análise e assumir a responsabilidade é o mínimo que jovens evangélicos podem fazer porque não precisa ser cristão para isso. É coisa de sujeito-homem, de quem tem valores morais e normas de conduta para viver em sociedade. O trabalho de discipulado, hoje, parece-me mais árduo, porque, não se restringe à educação espiritual. Por causa de pais que sempre passam a mão na cabeça de seus filhos e engolem suas desonras sobra para a igreja o papel de educação moral e cívica. Não fugimos, dizemos ei-nos aqui, entretanto, quem crerá na nossa pregação? Pare de fugir de si mesmo, enquanto ainda há tempo. Judas fez isso, viveu como um frouxo, um covarde, metendo a mão na bolsa e deu no que deu...

Permaneçamos firmes!

Compartilhe: 
Bookmark and Share

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Livros de Jhon Piper para Download

Editora Fiel e site Satisfação em Deus, a versão portuguesa do site Desiring God, estão disponibilizando alguns livros escritos pelo pastor John Piper. O pastor Piper já tem esse interessante costume de disponibilizar livros gratuitos em seu site, mas eram somente em língua inglesa. Com essa parceria com a Editora Fiel algumas traduções interessantes, como o livro Penetrado pela Palavra, estão disponíveis, legalmente, para download.


Clique Aqui para download.
Fonte: Teologia Pentecostal
Compartilhe: 

Bookmark and Share



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Vai Evangelizar No Carnaval? Antes, Dá Uma Passadinha Aqui!




Primeiro, antes de ir, eu tenho de me alimentar da Palavra, eu tenho que conhecer a Palavra. Ide e pregai, o que? Pregai a Palavra! Se eu não tenho entendimento da palavra, eu vou pregar o que? Como que eu vou cumprir o ide? Elias não poderia ir, sem antes se alimentar da farinha, do trigo, da Palavra. A mesma coisa, eu não posso pregar aquilo que eu não sei.

Preparação bíblica. Instrução bíblica. Instrução teológica. Eu não vou pregar uma "achologia", eu não vou pregar uma boa vontade. Eu não vou pregar a cultura, crendice - eu tenho que pregar a Palavra. E o que acontece hoje? Pessoas que não são destras nas Escrituras...

Se você for evangelizar, você vai evangelizar o que? Qual o conhecimento bíblico você possui? As nações, os perdidos não precisam de boa vontade, não precisam de banho, de cesta básica, não. Não é isso. Banho, cesta básica tem caráter externo. Enche a barriga do pecador, dá banho nele. Ele vai pro inferno limpo e de barriga cheia! Isso não salva! A nossa obrigação não é uma obra social e a obra social está incluída no contexto do Evangelho, mas não é fundamento. O ide e pregai significa boas novas daqueles que estão condenados debaixo da ira de Deus agora tem um salvador e redentor, Cristo Jesus. Isso é o evangelho [...].

Eu tenho que ter conhecimento bíblico, conhecimento teológico, escriturístico, antes de pregar. Aí eu digo pra você que quer o ide, que quer ser um missionário... quanto tempo você gasta com as Escrituras diariamente? No mínimo, duas horas por dia? No mínimo com um dicionário bíblico com noções de grego e hebraico? No mínimo com uma enciclopédia bíblica? Você tem a harmonia entre a lei mosaica e a graça de Jesus?[...] Quantas vezes você já leu a Bíblia inteira? Quantos versículos você já decorou?  Qual a interpretação bíblica, hermenêutica e exegética você tem? [...].

Deus não precisa de boa vontade. Se você for com boa vontade você pode morrer. Boa vontade não agrada a Deus, se você tem tanta boa vontade assim, se capacite, se prepare pro ofício. Tá entendendo? "Ah, eu tenho que conhecer e entender tudo isso que você tá falando?" - exatamente!!! Exatamente!!! E tem muita gente tocando na arca. Canta e não tem preparação nenhuma, prega e não tem preparação nenhuma, visita, aconselha, evangeliza, discipula; sem preparação! Cumpre o ide, mas não sabe como ir. E a Bíblia diz que eu tenho que ser um obreiro aprovado, que eu tenho que manejar bem a palavra da verdade [...].

Eu tenho que conhecer os 4 evangelhos como a palma da minha mão. Eu tenho que conhecer a aliança de Deus com Abraão, com Moisés. Eu tenho que conhecer a aliança futura da cruz descrita nos profetas - tá recheado em Isaías, Jeremias e Ezequiel e nos profetas menores. Eu tenho que conhecer os fundamentos da fé cristã e a espinha dorsal da Teologia, as 13 cartas do apóstolo Paulo... Eu tenho que saber o que Deus exige do louvor. O louvor que você canta é bíblico? Quanta de Bíblia tem no seu louvor? A sua adoração é bíblica?  A sua oração é bíblica? [...].

Deus precisa de gente treinada, capacitada, destra na Palavra... invista no seu ministério bíblico e teológico, você precisa. Gaste tempo com a Escritura [...]. O grande problema de hoje é que músico só tem que tocar e cantar, não precisa saber nada de Bíblia. É um grande erro. Todo músico deveria ser um profeta, um doutor na Escritura, qualquer um, de baterista a ministro de louvor têm que ser hábeis na Escritura.

[Com conhecimento bíblico] Eu não estou só na "achologia", não estou levando só cultura, Ciências Sociais, cultura humanista, não tô levando boa vontade, tô levando um glorioso evangelho, estudado, revelado, instruído pras nações. É o evangelho que salva! É a Bíblia que salva...

Divulgue o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui.  
Bookmark and Share



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Retiro de Carnaval: um ALERTA para o novo convertido!



Ano passado, na véspera do carnaval, eu externei minha opinião a respeito do retiro de carnaval ponderando sobre os prós e contras. Em relação a estes, penso que vão mais além do trivial, porque o momento é muito propício para a ratificação dos conceitos denominacionais e para incutir o que se espera de cada membro. Os dogmas são inevitáveis, têm sua importância e precisam ser preservados desde que não ultrapassem os limites bíblicos nem se tornem um julgo.

Este pode ser um dos maiores perigos do retiro de carnaval ou de qualquer retiro: a deformação através de uma cultura denominacional cheia de conceitos mundanos. Quando o pastor, o líder proclama repetidamente que nós somos a igreja do século XXI, nós somos a geração do avivamento, nós fomos levantados porque nós não somos religiosos, nós isso e aquilo... não se torna difícil encontrar meia dúzia de novos convertidos olhando os outros de lado numa igreja evangélica.

Este orgulho nada tem a ver com a alegria de se fazer parte do Corpo de Cristo, é um sentimento de galera mesmo. Eu confesso que meu ego infla um pouco, perdoem-me, quando vejo declarações sobre a impactante torcida do Flamengo. Como frequentador dos estádios, um ar de superioridade se faz presente. Quando isso acontece em relação a uma placa de igreja ou seus hábitos e costumes, aí, acredito que alguma coisa está errada. Era assim quando eu era um dos 144 do pastor mais popular da igreja, na época do G12.

Eis a teia para se envolver mais um pobre ovelha e manipulá-la. Não é discipulá-la o foco do ministro, mas, inserí-la no seu sistema e garantir que tudo continue sobre controle. O uniforme para você pertencer à nossa galera, ao nosso exército é falar como a gente fala, é se vestir como a gente se veste, é frequentar todos os cultos, participar de todos os eventos e de uns dois ministérios. Pronto, você está muito bem espiritualmente. Quem sabe depois de um ano já é levantado a líder de alguma coisa!

Ora, você sabe pouco da Bíblia, mas, quem te levantou também, afinal, Deus usa aqueles que são como criança, que confiam sem questionar... Fale sério, você questionaria aquele que lhe deu um cargo de tanta confiança? Depois de todas as unções liberadas no retiro de carnaval, tantas palavras proféticas... ah, deus lhe plantou nesse lugar, rapaz! Ninguém entende. Só os que detém a nossa revelação! A visão! Não somos apenas uma igreja evangélica, somos mais do que isso, somos uma família...

Eis aí mais uma vítima do "senhor da guerra" que espera o jovem dar sinais de que é "um dos nossos", que põe culpa sobre os que cogitam mudar de denominação, ensina que crescimento numérico é sinônimo de avivamento e coloca-se como um pai num perigoso laço sentimental com os seus liderados. Se você já passou por isso, sabe do que eu estou falando. Se, por um acaso, ainda não passou, mas, identifica semelhanças entre o discurso de seu líder com o vídeo acima ou a canção abaixo, cuidado! Você corre perigo!

Composição: Renato Russo

Existe alguém
Esperando por você
Que vai comprar
A sua juventude
E convencê-lo a vencer...

Mais uma guerra sem razão
Já são tantas as crianças
Com armas na mão
Mas explicam novamente
Que a guerra gera empregos
Aumenta a produção...

Uma guerra sempre avança
A tecnologia
Mesmo sendo guerra santa
Quente, morna ou fria
Prá que exportar comida?
Se as armas dão mais lucros
Na exportação...

Existe alguém
Que está contando com você
Prá lutar em seu lugar
Já que nessa guerra
Não é ele quem vai morrer...

E quando longe de casa
Ferido e com frio
O inimigo você espera
Ele estará com outros velhos
Inventando
Novos jogos de guerra...

Que belíssimas cenas
De destruição
Não teremos mais problemas
Com a superpopulação...

Veja que uniforme lindo
Fizemos prá você
Lembre-se sempre
Que Deus está
Do lado de quem vai vencer...

Existe alguém
Que está contando com você
Prá lutar em seu lugar
Já que nessa guerra
Não é ele quem vai morrer...

E quando longe de casa
Ferido e com frio
O inimigo você espera
Ele estará com outros velhos
Inventando
Novos jogos de guerra...

Que belíssimas cenas
De destruição
Não teremos mais problemas
Com a superpopulação...

Veja que uniforme lindo
Fizemos prá você
Lembre-se sempre
Que Deus está
Do lado de quem vai vencer...

O senhor da guerra
Não gosta de crianças...

Nota: publicado originalmente neste blog em 13/03/2011.  

Divulgue o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui.  
Bookmark and Share

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Retiro de Carnaval: uma palavra para novo convertido!

Nesta época do ano, próxima ao carnaval, é comum um tema permear os debates radiofônicos das rádios gospel: retiro ou não retiro, o que fazer? Existem os que defendem com unhas e dentes a sua realização e os que são contra porque, neste exato momento, a igreja deveria "ficar e guerrear contra o mal". Qual será a melhor coisa a se fazer?

Se desejarmos enxergar sob a ótica de guerra, somos obrigados a levar em conta todas as variáveis que ela envolve. Todo exército possui uma tática e seus pelotões, cada qual com uma tarefa bem definida. Desta maneira, pensemos se vale mandar um recruta logo para a linha de frente em sua primeira jornada. Será o mais sábio a se fazer? Ouvi muitas vezes de um líder evangélico bem conhecido que uma pessoa não pode fazer em quatro dias o que não consegue fazer nos trezentos e sessenta e um restantes. Não adianta ficar isolado no retiro, numa pseudo-santidade e, quando voltar, retornar para sua vidinha de pecados. É um pensamento válido, sem dúvida, porém, se considerarmos a situação de alguém recém-convertido que era um folião inveterado, concluímos que só o fato de estar longe de tudo que lembra suas velhas práticas já é algo positivo. Agora e para sempre. Talvez este irmão(ã) tenha que se manter longe de tudo que se refira a samba e etc. até a volta de Jesus. Assim se manterá de pé e conservará a si mesmo.

Eu sei, já ouvi também cada coisa sobre retiros de carnaval... faria inveja a qualquer folião. Ficar quatro ou cinco dias num sítio não santifica ninguém. Se alguém lá peca, põe para fora aquilo que já tinha dentro de si e escondia inclusive dele mesmo. Este pode ser o tempo para uma conversa informal com a liderança, às vezes quase tão solicitada que fica difícil conversar noutras épocas. Tempo para conhecer mais as ovelhas. Tempo de convivência e por que não, diversão! Sim, ali num ambiente de pessoas que têm os mesmos interesses e a mesma cultura espiritual. Cabe a cada um, guardar-se para não desperdiçar seu tempo apenas com o que é vão. Para um novo convertido, tudo é tão novo e não há como ele ficar pensando nos antigos carnavais...

Lembro do meu primeiro, já convertido. Nem tenho vocação a super-herói e confesso que, em casa por não haver retiros onde me converti, ao ouvir o som da bateria de um bloco, aquele som bem distante, minha carne se assanhou. Senti vontade de ir ver os caras da turma de bate-bola (mais de cinquenta calçados com tênis importado e vestidos com fantasia personalizada de custo superior a R$500,00). Fiquei curioso. Lembrei de anos anteriores, divaguei... ainda assim, não cedi, não pus a cara na janela, não liguei a tv para assistir os desfiles nem tampouco a apuração. Ao final dela... após longo jejum a escola de samba do município onde eu morava foi campeã. Só porque eu me converti, que vacilo! eu pensei...

Hoje, minha carne não grita mais, mas quer saber... não evangelizaria como fazem alguns irmãos. Glorifico a Deus por suas vidas, verdadeiros infantes que partem para cima e vivem experiências tremendas, segundo alguns relatos. Não é para qualquer um. Tem que ter chamado. Tem que ter preparo. Tem que ter consciência se lhe é conveniente ou não. Este é o "x" da questão. Se não tem retiro e a igreja fica fechada, fazer o que com os jovens e adolescentes? Convém o novato viajar para a casa do tio dele, na região praiana? Recém-nascidos inspiram maiores cuidados!

Se houver retiro em sua igreja, vá. Aproveite. Divirta-se. Clame. Procure fazer aliados de verdade. Se não houver, fique em contato com a galera da igreja. Permaneçam juntos, na igreja, ou se não tiver culto, na casa de um irmão, mas não se exponha nem fique só. Só, mesmo acompanhado, porque não faz sentido ir para um ambiente em que todos bebem, menos você e todos sairão para a balada, menos você. Não precisa pedir... de quando em quando, o mensageiro de satanás virá para lhe esbofetear. Retire-se da Babilônia. Retire-se dos ambientes do velho homem. Retire-se dia após dia das brechas.

O diabo não precisa de muito para liquidar alguém. Existe quem se ache esperto e premeditadamente se diz frio espiritualmente no último trimestre do ano, desvia no carnaval para, então, voltar para a igreja depois dele. Vale lembrar que alguns não conseguem voltar e a Bíblia nos permite dizer que há aqueles que não voltarão.

Faça você o seu retiro!

Permaneçamos firmes!
.
Nota: publicado originalmente neste blog em 10/02/2010.  
.
Divulgue o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui. 
Bookmark and Share

  

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Como Organizar As Finanças Pessoais. Dica #1: Auto-Conhecimento

Sabemos que para ter saúde precisamos tomar certos cuidados e evitar exageros. Por que, então, a maioria das pessoas se coforma em permanecer doente financeiramente falando? Não parece normal alguém que vive resfriado, vive com tosse, enfim, apresenta de maneira contínua possíveis sintomas de diversas doenças. Por outro lado, é incrível como se acha graça do aperto financeiro, da situação de endividamento e da falta de dinheiro.

O sistema funciona e nos programa para isso. É o que movimenta a economia. Pessoas que não tem nenhum tipo de habilidade na administração de seu orçamento - ao contrário, sentem repúdio ao tocar no assunto - são as que mais pagam juros e seguem o fluxo da manada. Assim, os que são ricos ficam mais ricos e, acredite, não é uma questão de mera injustiça social etc. É ignorância também.

Se você quer pensar fora da caixa, comece pelo auto-conhecimento de sua situação. Pegue um papel, faça duas colunas. À esquerda ponha o valor da sua receita [seu salário - já com desconto - e outras fontes]. À direita, aponte seus gastos e some-os [supermercado, tributos, transporte, etc]. Seja minucioso, não despreze o lanche diário, as saídas de final-de-semana, os superflúos. Agora, compare bem e veja se suas Receitas são maiores ou iguais às suas Despesas. Uma ação simples que pode começar a responder àquela pergunta que você faz quando vê, no extrato bancário, uma saque de duzentos reais, por exemplo, e pensa: caramba, com o que eu gastei esse dinheiro mesmo?

Como escrevi noutra postagem, aqui vamos falar de Administração, portanto, sendo metódico ao scanear seus gastos, você poderá chegar à conclusão de que o saquitel furado não é um resultado espiritual. Que o tão assustador gafanhoto-migrador-cortador-de-riquezas é, nada mais nada menos, que a pessoa que você vê quando se olha no espelho. Isso mesmo, meu caro! É infantil crer que dízimos e ofertas darão jeito nisso. Não mesmo. Por essa razão, caso nunca tenha feito esse levantamento, comece-o imediatamente.

Como eu faço?

Bom, eu vou sugerir o seguinte. Separe um caderno pequeno só para isso. Reserve uma págína para cada categoria, porque, normalmente, elas possuem sub-categorias. Exemplo: Casa (Luz, Água, Telefone, Aluguel, IPTU). Saúde (Medicamento, Consultas, Plano de Saúde). Lazer (Cinema, Restaurante, Teatro, Eventos Esportivos). Gastos Pessoais (Roupas, Informática, Higiene Pessoal, Livros, Almoço, Lanche). Utilizando o cartão de débito, basta guardar o recibo e registrar no seu livro-caixa. No final-do-mês, some os valores e veja quem é o devorador de suas contas.

Se, por acaso, você tiver afinidade com Informática, eu posso lhe enviar uma planilha que lhe dará uma visão de onde e como você está usando seu dinheiro. Para isso, basta fazer o seguinte:

1) Passe o mouse no botão SHARE, logo abaixo, clique no ícone do Facebook e compartilhe esta postagem;

2) Depois, cadastre seu email para receber as próximas postagens desta série. Registre-o ali na caixinha, à direita - Receba As Atualizações Do Pregação Dos Loucos - e clique no link que será enviado para você.

3) Pronto. Confirme seu cadastro escrevendo para irmaoandre@hotmail.com e você receberá a sua planilha.

Para que tanto trabalho? Para que serve tudo isso? Não perca a próxima postagem e descubra que o dinheiro que é seu não é tão seu assim!


Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro... Ec 7.12
Divulgue o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui.
Bookmark and Share




segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Minha Mãe É Um Saco!!!

Parece grosseiro? Mas, é o sentimento de milhares e milhares de jovens que vivem uma verdadeira guerra - fria ou declarada - dentro de suas casas motivada especialmente pela sua conversão de fato e de verdade. Isso porque mesmo pais que são evangélicos podem se tornar uma pedra de tropeço e um grande empecilho para a maturidade cristã. Sua religiosidade, seus desvios teológicos e seu péssimo testemunho só levam a uma única conclusão: minha mãe é um saco! Senão, vejamos.

1) A mãe até aceita o fato de o filho estar indo para a igreja, só não pode ficar fanático, hein?! Que isso?! Agora só igreja, igreja, igreja? Só quer saber de ler a Bíblia!!! Vai ficar maluco. Que que é? Vai dizer que já tá dando o dízimo também? Pára de ser idiota garoto, num tá vendo que esses caras só querem o teu dinheiro? Se eu descobir que você está fazendo isso, tu vai ver só!!!

2) A mãe desaprova o fato de a menina estar frequentando a igreja, afinal, você é muito nova. Precisa aproveitar a vida, você ainda vai ter muito tempo pra virar crente. Num vê a filha do fulano? Ia pra igreja, tinha mó cara de santinha e apareceu grávida. Que que adianta? Melhor ir devagar com esse negócio de igreja. Ir uma vez ou outra, tudo bem, agora, direto não!
3) A mãe crente levava sua filhinha pra igreja desde pequenininha. Como Deus é bom! Saber que ela está nos caminhos do Senhor - mesmo sem nunca ter investido tempo em lhe ensinar a Palavra ou conversar acerca do Reino de Deus. Ainda que seja só de aparência, importante mesmo é que ela está na igreja. Um belo dia, essa menina se converte de verdade! E? A mãe fica em polvorosa com a sua decisão de congregar noutra denominação! Batizar-se? Nem pensar. Você deveria fazer isso na NOSSA igreja.

4) Minha mãe é divorciada e vive falando mal do meu pai. Diz que se eu não estou satisfeito, que eu vá morar com ele, que eu não faço nada e que já está na hora de começar a ajudar dentro de casa. Se ela me vê sentado lendo a Bíblia, pronto, começa a dizer que agora minha vida é só essa, que tô fazendo curso pra padre... Eu só tenho paz quando ela tá no trabalho. Acho que vou fazer prova pra Aeronáutica, eu não vejo a hora de sair de casa e, enfim, acabar com esse tormento.

Esses são exemplos de situações vivenciadas pelos jovens cristãos. Inegável que tais conflitos em sua maioria acontecem com a figura materna, já que, normalmente, o pai é uma figura mais tranquila e fala menos. Ao se passar por isso, a pregação de obediência às autoridades e honrar pai e mãe perde o seu sentido. Quando suas demandas são sempre encaradas como coisa de adolescente, a tendência é buscar um ombro amigo geralmente fora da igreja. Não bastam os clichês. Não bastam as frases feitas do evangeliquês. Há uma juventude que tem fome e sede de justiça. Quem os alimentará?

Quando eu me converti, eu era bolsista na universidade e ganhava R$200,00 aos vinte e três anos de idade, além de estar com o nome sujo. No dia do meu batismo, ao chegar em casa, minha mãe me disse: não dura seis meses... Suas alfinetadas eram constantes, diárias e massantes. Aflito por entender e aprender como lidar com aquela demanda, eu fui impelido a estudar sobre o fruto do Espírito. Comecei a devorar as revistas de Escola Bíblica Dominical sobre o assunto e me tornei obcecado em buscá-lo. Até que um dia, depois de mais uma sequência de palavras ofensivas ante o meu silêncio, minha mãe me disse: você não serve nem pra brigar!

A partir daí adorar a Deus através da longanimidade virou um estilo de vida. Ou você agarra a oportunidade de ver manifesto o poder do Espírito em e por meio de sua vida, ou ficará para sempre se sentido injustiçado e culpando seus pais pelo seu nanismo espiritual. Não é fácil, mas quem lhe prometeu que seria? Siga esquadrinhando a Bíblia na parte que lhe toca e crendo na promessa feita pelo profeta Malaquias:

 "Converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais".  Ml 4.6

Permaneçamos firmes!

Compartilhe o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui!!!
Bookmark and Share

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Como Organizar As Finanças Pessoais. Dica #0: Mentalidade

Antes de partir para a parte prática, gostaria de abordar a importância da mentalidade. Dificilmente há uma transformação no orçamento doméstico se a maneira de operá-lo não for radicalmente transformada. São como as promessas do reveillón. A pessoa geralmente começa o ano cheia de gás, entretanto, antes do carnaval já se vê atolada nos antigos hábitos. Isso acontece porque somos frutos  da criação dos nossos pais, da culura que nos cerca [país, cidade, bairro] e de nossos próprios achismos.

Há pessoas que preferem mostrar que tem do que ter e manter. São os mundanos que gostam de tudo "à regado", churrasco e bebida aos amigos por sua conta, roupas de marca, celular da moda etc. "Comigo não tem miséria". É possível encontrar pessoas assim na área nobre da cidade que permanecem morando ali por uma questão de status. Apegam-se à tradição de seu sobrenome e vivem uma ginástica insana para manter as aparências. Tanto um quanto o outro preferem depender de fatores externos para alimentar seu orçamento e lidam com o seu dinheiro como lidam com suas vidas fracassadas.

A conversão não lhes garantirá mudança de mente necessária para o assunto. Existe a tendência de preferirem uma vida de aperto por causa da culpa que sentem devido aos desperdícios de uma vida desregrada. Ai de mim ser enquadrado entre os que desejam ficar ricos! Preferem aceitar as limitações orçamentárias como a justiça divina por tudo que fizeram no passado. Melhor assim do que se esfriar na fé. Se forem picados pelo vetor da Teologia da Prosperidade, aí a coisa não muda muito de figura. Continuarão no esforço de mostrar que tem o que não tem para comprovar a benção de Deus sobre suas vidas.

É necessário adquirir biblicidade através do estudo sistemárico da Bíblica. Pesquisar, inquirir, orar a respeito a fim de alcançar uma percepção equilibrada sobre o dinheiro e sobre suas perspectivas de vida. Como já disse noutro post, tudo é espiritual, mas nem tudo pode ser espiritualizado. Portanto, deixo um texto para a sua reflexão. Uma contribuição ao seu momento instrospectivo acerca de suas demandas orçamentárias.

A Corrida Dos Ratos
 
Se você observar a vida das pessoas de instrução média, trabalhadoras, você verá uma trajetória semelhante:
A criança nasce e vai para a escola. Os pais se orgulham porque o filho se destaca, tira notas boas e consegue entrar na faculdade. O filho se forma e, então, faz exatamente o que estava determinado: procura um emprego.

O filho começa a ganhar dinheiro, chega um monte de cartões de crédito e começam as compras. Com dinheiro para torrar, o filho vai aos mesmos lugares aonde vão os jovens, conhece alguém, namora e, às vezes, casa.

A vida é então maravilhosa, marido e mulher trabalham: dois salários são uma benção. Eles se sentem bem-sucedidos, seu futuro é brilhante, e eles decidem comprar uma casa, um carro, uma televisão, tirar férias e ter filhos. A necessidade de dinheiro é imensa!

O feliz casal conclui que suas carreiras são de maior importância e começa a trabalhar, cada vez mais, para conseguir promoções e aumentos. A renda aumenta e vem outro filho… e a necessidade de uma casa maior. Eles trabalham ainda mais arduamente, tornam-se funcionários melhores. Voltam a estudar para obter especialização e ganhar mais dinheiro. Talvez arrumem mais um emprego. 

Suas rendas crescem, mas a alíquota do imposto de renda, o imposto predial da casa maior e outros impostos também crescem. Eles olham para aquele contracheque alto e se perguntam: para onde todo esse dinheiro vai?

O feliz casal está agora preso na armadilha da “Corrida dos Ratos” pelo resto de seus dias. Eles trabalham para os donos da empresa aonde trabalham, para o governo, quando pagam o impostos, e para o banco, quando pagam cartões de crédito e financiamentos. Trabalham e trabalham, mas não saem do lugar.

Esta é a “Corrida dos Ratos”, segundo Kiyosaki. A solução para sair da “Corrida dos Ratos”? É simples: invista na sua alfabetização financeira.


Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro... Ec 7.12


Compartilhe o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui!!!

Bookmark and Share

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Como Organizar As Finanças Pessoais

No ano passado, assisti uma pregação na qual o pastor, em dado momento, disse "Aqui, pela manhã, tivemos Escola Bíblica Dominical sobre os pregadores históricos. Aqui, você não vai ouvir uma mensagem sobre Como Ter Sucesso no Casamento, 7 Passos para uma Vida Feliz etc.". Fiquei meio decepcionado, porque, o tal pastor se entitula como um reformado e, ali, eu o vi cometendo o erro de certas denominações neo-pentecostais: ignorar o conhecimento. Isto afirmo, porque, vamos e venhamos, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Penso que foi um ato falho de sua parte e não que ele desconsidere a importância e necessidade de haver ministrações direcionadas aos casais de sua igreja, por exemplo.

Por causa de extremismos assim, eu pensei muito até decidir dar início a uma sequência de posts sobre Como Organizar as Finanças Pessoais. Você - que visita este blog com frequência - sabe o que encontrar quando vem aqui e, por isso mesmo, receei tocar neste assunto, pois temi pensarem estar eu mudando o foco. Não se trata disso, fique tranquilo. A questão é que quando se fala de Vida Financeira, logo se remete a dízimos e ofertas, que mais parecem uma espécie de seguro-fiança. Quem gosta muito deste assunto, dificilmente - porque não afirmar, nunca - instrui ou sabe instruir seu rebanho acerca de orçamento doméstico.

As pregações são efusivas e testemunhos são chamativos, mas, tudo perde o efeito quando você vê aquela cartinha de cor cinza sem remetente chegar por debaixo da porta. Quando isso acontece, também as genealogias de nada servem. O que conta mesmo é um plano tático para limpar as finanças sabendo o que fazer e como fazer. É disto que vamos tratar a partir de hoje. A proposta não é compartilhar segredos de uma vida de sucesso, não. Nem muito menos chaves de sabedoria à luz da Bíblia. Vamos falar de Administração.

Se você já leu a publicação Teologia da Prosperidade: eu sobrevivi! (2) reparou que eu cito de maneira bem resumida como consegui oxigenar minhas contas. A partir de agora, eu irei esmiuçar tudo isso, não me apresentando como um guru ou qualquer coisa do tipo, porém, dividindo com você vasta bibliografia e as fontes de informação valiosa e gratuita! Essa série é específica para quem está endividado, para quem não está endividado, mas, vive apertado e para quem não está endividado, não vive apertado, mas também não sabe o que fazer com o excedente. Se você não se encaixa numa dessas situações e/ou não tem interesse no assunto poderá continuar acessando o blog normalmente, pois, as publicações futuras não se resumirão a isso.

Esta é a postagem inicial da série Como Organizar as Finanças Pessoais. Cada mensagem conterá sempre uma numeração obedecendo a ordem cronológica. Ex: Como Organizar as Finanças Pessoais - Dica #1. Assim o acesso será facilitado, pois, eu também vou criar uma página específica, no menu à direita, que conterá os links de todas as postagens. Dependendo do feedback, quem sabe outro blog poderá ser criado. Seja pelas redes sociais ou pelos comentários abaixo de cada artigo, deixe suas sugestões e dúvidas acerca desse assunto, ok?

Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro... Ec 7.12

Compartilhe o Blog Pregação dos Loucos. Clique Aqui!!!
 
Bookmark and Share

Receba Nossas Atualizações Por Email!